segunda-feira, 15 de outubro de 2012

O escrever e o contar na sala de aula

fotosbossini.blogspot.com

“Em cada homem de talento existe, escondido, um poeta; ele manifesta-se no escrever, no ler, no falar ou no ouvir.”
Marie Eschenbach

Entendemos que o ensino deva estar estruturado sob cinco pilares. O aluno deve ser incitado e orientado a perguntar, buscar, interpretar, escrever e socializar. Métodos mais ativos e dinâmicos têm entrado em cena favorecendo proporcionar ao aluno mecanismos que valorizem seus conhecimentos, já conquistados, e experiências vivenciadas, e também ao professor na desafiadora tarefa de enfrentar cotidianamente a heterogeneidade de suas classes, apresentando diferentes níveis de maturidade, idade, expectativas e de formação geral. 

Desde tempos imemoriais a narrativa tem sido um caminho interessante e motivador de se ensinar, gerando reflexões, curiosidade – que é um importante combustível para o aprender - , debates e abre um leque de opções extraordinário propiciando o desenvolvimento de uma diversidade de métodos para o professor engajado em amarrar em firme nó as informações transmitidas e o conhecimento em construção. Diversos profissionais têm se dedicado a este estudo e experiências fascinantes começam a ser descritas em congressos, seminários e fóruns de educação. Um meio que favorece o trabalho de todo e qualquer Componente Curricular, não apenas a Língua Portuguesa e Literatura, mas a Língua Estrangeira: seja inglês ou espanhol, a história, a matemática ( quem se esquece d”O homem que calculava”), da física, química, biologia...quem poderá ficar de fora?

A construção de narrativas cênicas a partir de jogos teatrais mostra-se uma alternativa  e que avança na produção de filmes, explorando ainda muitas outras habilidades necessárias à formação do educando. Sejam as narrativas orais ou escritas vão criando alicerces para que o aluno se posicione como protagonista do processo de ensino-aprendizagem abandonando a incômoda e submissa posição de alguém que recebe e pouco produz. Ele cria e materializa sua criação.

Narrativas de diferentes culturas também estimulam a pesquisa e possibilitam um trabalho interdisciplinar relevante, inclusive valorizando o propósito de conhecer o que não se conhece. Sempre é válido lembramos que o preconceito é fruto da ignorância. E assim quando mais se compreende o outro em todas as suas dimensões mais fácil entender diferenças e enriquecer-se com tradições, muitas vezes milenares que sinalizam os povos.

Sou favorável ao incentivo da leitura de contos. Geralmente mais curtos permitem que aquele que não gosta de ler ou ainda possua dificuldades de leitura encontre um caminho atraente para ser percorrido. Desperta o interesse pelo texto, considerando ser uma narrativa mais concisa, mais breve. E escrevê-los é sempre fascinante.

Permitir a leitura dramatizada e propiciar a interação entre os alunos é também uma maneira agradável de aproximá-los e nos aproximarmos deles. Os contos rompem as barreiras das idades. Integram a todos.

Quero compartilhar com os leitores um conto que escrevi e que já obteve alguns reconhecimentos. Chama-se “A cadeira da varanda”. Encerro com ele esse nosso bate-papo e deixo a cada um reflexão de como podemos explorar este e outros tantos contos em nossa sala de aula.

“Ela gritou para o menino que passava na calçada, enquanto se ajeitava na cadeira almofadada disposta na varanda da casa:

- Você é o filho da Dita ?

O menino, de uns doze anos, sem camisa e com uma bermuda aparentemente bem maior do que deveria usar, arrastando um chinelo, olhou-a surpreso e com expressão de agressividade, agitando o braço esquerdo, com a frase “sai pra lá!”. Afinal, já podia ter se acostumado às indagações da senhora, uma vez que essa pergunta sempre ressoava quando ele passava por ali. Aliás, não apenas ele, mas todo e qualquer transeunte.

Os vizinhos conheciam Dona Faustina e toda sua história de vida. A vizinha, Dona Zilá, ao adentrar a casa sempre era recepcionada pela senhora lamentosa afirmando que não havia comido ainda, que ninguém dava comida para ela, mesmo que fosse logo após o almoço.

Dona Faustina sempre foi uma mulher batalhadora, sofrida. Havia criado oito filhos, dois haviam falecido. O marido também não estava mais nesse mundo, para felicidade de todos, pois nunca tinha prestado, às voltas com amantes, jogos e bebidas. Tinha sido assassinado pelo marido de um de seus casos. Sempre se fizera ausente e Faustina havia assumido tudo, trabalhando na roça e educado seus filhos. Hoje todos muito bem sucedidos. Bem sucedidos e alheios a mãe. Somente Ciça não teve como escapar daquele “peso”.
Eventualmente alguém surgia para uma rápida visita e deixar um pacotinho disso ou daquilo ou um valor em dinheiro que pouco ajudaria. 

Faustina não os reconhecia. Conversava com eles aparentemente interessada, falava de seus filhos como se ainda fossem crianças, sem obedecer a regras temporais. Algumas vezes perguntava do marido e reclamava que estava demorando para o almoço.

De um momento para outro ficara daquele jeito. Para alguns havia se tornado motivo de chacota, para outros de desprezo, para outros de comiseração. Assim se passavam os dias de Faustina na cadeira da varanda. Não havia mais o vigor da juventude, nem se aventurava em preparar suas saborosas iguarias no fogão a lenha, a manter a casa asseada, o jardim florido, as galinhas nutridas, a horta viçosa. O mundo de Faustina oscilava em resgates curiosos, buscando nas janelas da memória pessoas e cenas arquivadas pelo tempo.

A vida seguia seu curso, mas os dias de Faustina eram outros. Tinha muito medo de Ciça que lhe fazia claras ameaças de aprisioná-la no quarto ou na casinha do cachorro. Nesses momentos se calava, sentava-se em sua cadeira e lá permanecia, pensando sabe Deus em que.

Algumas vezes era surpreendida em seu quarto, sentada na cama em animado diálogo com alguém invisível, e logo feliz anunciava que estava conversando com fulano de tal. O que deixava a todos arrepiados, pois a pessoa se encontrava no reino das sombras há décadas. Pairava a dúvida entre a insanidade e a espiritualidade.

Mostrava, contudo, uma saúde de ferro. Nem gripe pegava. Ciça dizia que iria morrer antes dela. Mas não foi assim. Um dia Faustina deitou-se e não levantou. Alguns dos filhos apareceram. Debruçaram-se escandalosamente sobre o caixão e choraram, talvez arrependidos, lembrando-se do descaso, da ausência e do desejo de mantê-la distante, ou preocupados em teatralizar o momento visando penalizar os espectadores.

Faustina estava no céu. Cumprira sua missão, mesmo que de forma inconsciente nos derradeiros meses de sua vida.

Ciça sentou-se na antiga cadeira da varanda e chorou temendo encerrar seus dias como os de sua mãe. Tinha três filhos, cuidariam dela ? Acariciou a cadeira, onde Faustina se mantinha sentada dia após dia. Seria prudente conservá-la.”



CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções