domingo, 25 de dezembro de 2011

COISAS QUE ACONTECEM

foto: Geraldo Bossini          

         A noite chegou silenciosa. Era mais um dia na vida de Belmira. Chegou exausta após um dia de trabalho. Há tempos atuava como recepcionista em um Hotel de luxo na cidade litorânea em que residia. Paralelamente ao trabalho dedicava-se a cursos diversos a distância buscando aprimorar-se, engordar seu currículo, e assim buscar um novo emprego e melhoria salarial. Em seus sonhos queria conhecer o mundo, viajar, ter sua casa, cuidar de seus bichinhos de estimação e ser feliz com essas coisas. No trabalho tinha um bom relacionamento com todos e muitos a procuravam para desabafar, revelar suas insatisfações mais íntimas e incertezas perante a vida. Como boa ouvinte, Belmira cativava. As pessoas queriam ser ouvidas, alguém que dispensasse alguns minutos para que pudessem confiar, confidenciar e desabafar.

            Evidentemente, havia quem não gostasse dela, assumida ou dissimuladamente. Eventualmente ficava sabendo daquela boa e velha estória “ fulano está falando tal coisa de você...”, mas Belmira sabia relevar. Estava apostando em sua carreira. Como recepcionista, simpática e atenciosa, havia conquistado o carinho e amizade de várias pessoas, inclusive grandes empresários. Por essa razão desdobrava-se também no estudo do espanhol e inglês, queria falar fluentemente. Um dia a sorte bateria em sua porta.

            Assim os dias se sucediam. Visualizando o potencial de sua funcionária, Edeogar Pontes, gerente do Hotel a promoveu. Foi uma festa. Foram todos comemorar em uma edícula, com carne à vontade, além de cerveja gelada, piscina e descontração. Alguns, naturalmente não compareceram e dispensaram os cumprimentos e votos de sucesso, até mesmo por que realmente não alimentavam tal desejo.

            Passada a festa, a rotina diária com seu corre-corre, sufoco, nervosismos, preocupações, tensões, pressões, além dos cursos que Belmira freqüentava com a desaprovação de alguns. Não passava de uma louca, “a gente morre e fica tudo aí” – justificavam. “Vá curtir a vida enquanto resta” – profetizavam vários. Mas Belmira sentia imenso prazer no que fazia.

            A moça não dispensava, contudo, seus momentos de oração e meditação. Recolhia-se no Santuário do Bom Jesus Flagelado e lá permanecia, de coração aberto. Somente Ele sabia e compartilhava os reais pensamentos e sentimentos que borbulhavam no palpitar daquele coraçãozinho meigo. Sabia da competitividade, das amizades nem sempre verdadeiras e das muitas pessoas que a tratavam bem simplesmente pela grande amizade e afinidade com o gerente. Muitas vezes era convidada para jantar com ele e a família, a ponto de surgirem comentários maldosos, em geral injetados por aqueles que entendiam ser mais fácil dinamitar o caminho dos colegas do que construir uma ponte segura para si mesmos.

            As coisas se tornaram mais explícitas quando Edeogar anunciou que iria se aposentar. A vaga despertou ou evidenciou desejos incríveis de muitos. Alto salário e status era o que grande parte dos funcionários almejava. A escolha, no entanto, ficaria a cargo de Dona Manoela Crispiniano Del Cobre, dona da rede de hotéis. O nome cogitado era de Belmira, afinal era a grande “puxa-saco” de Edeogar. E para alegria de uns e desespero de outros, Belmira foi chamada pela poderosa senhora, rígida, mal encarada, fria e competente Dona Manoela. Horas de conversa e Belmira saiu tremulejando as pernas, suada e pálida. Seria a gerente !

            Novos compromissos e responsabilidades, cuidadosa e perfeccionista, Belmira passou a dar o melhor de si. Evidenciou-se ainda mais pelo trabalho. Para recepcionista fora contratado Basilides, jovem, bonito, de olhar negro e profundo, que chamou a atenção da gerente. Em breve saboreavam um chopp gelado e como aperitivo a atração que os mantinha ligados. Basilides era casado com Cleide e com a qual tinha uma filhinha de nome Larissa, de um ano e meio, mas choramingava com Belmira as decepções de seu casamento. Logo Belmira e Basilides passeavam juntos com Larissa nos braços. Assim despesas para a casa, roupas e brinquedos foram sendo conseguidos com certa facilidade. Segundo Basilides, visando evitar desconfianças da esposa, em alguns jantares e passeios levava Cleide, moça simples, que Belmira precisou levar a um cabeleireiro e comprar algumas roupas para que pudesse freqüentar alguns lugares.

            Não demorou para que Belmira também liberasse algum dinheiro para aluguel, gás, contas de água, luz ou telefone. Sentia-se, contudo feliz com o carinho e maneira atenciosa do companheiro. Simultaneamente buscava novos cursos, agora tinha outra meta, ganhar mais, conquistar mais para que Basilides também recebesse esse bônus. Incentivava-o a estudar para que ocupasse posições melhores e conseqüentes melhorias financeiras, mas ele alegava que não tinha a inteligência da “mulher da vida dele”.

            Certa manhã e Dona Manoela visitou o Hotel para conversar com Belmira, saber do andamento do negócio e fazer-lhe uma proposta :  queria que assumisse a gerência da rede de hotéis no litoral. O impacto foi grande. Belmira não julgou-se capaz para encarar tal desafio, mas Dona Manoela soube conduzir a conversa e obter o sim.

            Basilides tentou chantageá-la emocionalmente dizendo que não poderia desfazer o casamento agora, que tinha a filha, que não poderia acompanhá-la, entre outros argumentos que pudessem garantir sua estabilidade. Belmira, contudo, soube analisar seu íntimo.

            - Meu garoto, você não me ama, você ama o que proporciono a você, sua esposa e filha, agora é o momento de você assumi-las, cuidar delas, respeitá-las. Sei que Cleide sabe de nós dois e aprova por que também convém a ela. Quanto a mim, vou continuar meus sonhos...

            - Você está me ofendendo ! Não sou essa pessoa que você está dizendo...eu te amo !, esbravejou o rapaz defendendo-se.

            - Você me ama como ama Nathália, a camareira, e como ama Leonardo, da recepção. Sei que você usa com eles a mesma estratégia, embora comigo o ganho seja maior. Mas se achar que deve investir, Leonardo será o novo gerente. Só acho que ele não merece ser tão usado, enganado e magoado. Agora você pode sair.

            - Você disse que me amava, você me usou ! disse levantando-se apontando o dedo e fingindo-se magoado.

            - Ambos fingimos, cada qual com um propósito...estamos quites. Pode sair, não gostaria de vê-lo sair carregado pelos seguranças.

            No Hotel pululavam votos de sucesso a Belmira. Abraços, beijos e cartões, presentes e lembrancinhas para que não fossem esquecidos. Nos bastidores, no entanto, soavam comentários “ainda bem que ela vai sair”, “agora vai ficar bem”, “não suportava mais ela”, “precisamos de alguém mais exigente, as camareiras não trabalhavam direito” e coisas similares que todos conhecem quando se reúne mais de uma pessoa para fofocar.

            O caos estabeleceu-se quando Belmira informou que Leonardo seria o gerente. Diante dele abraços comovidos, sorrisos, votos de sucesso, lágrimas banharam o rosto dos mais dissimulados, depoimentos emocionados se sucederam. No café outras avaliações, que exteriorizavam os reais sentimentos de alguns, apontavam “mas esse viado vai assumir a gerência!”, “um puxa-saco ! só podia ser ele!”, “vocês vão ver o que vai virar isso aqui!”,”o certo era Alzira ser a gerente!”.

            O fato é que Belmira saiu em férias, rumo a Paris, depois Zurique, Roma, enfim faria uma turnê pela Europa antes de ocupar seu novo cargo. O aprendizado das línguas e demais cursos a ajudara muito. Aproveitaria para conhecer a filial do Hotel que estava sendo instalada em Londres. Esse era seu mais novo desejo.

            Em um café em Paris, distraída, não viu aproximar-se Aimée. De calças jeans e camiseta, de uns quarenta e poucos anos.

            - Sozinha? Posso apresentar-me?   
   

CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções