sábado, 16 de novembro de 2013

Presente de Natal

foto: Geraldo Bossini

Abriu os olhos sonolentos exigindo trabalho redobrado das pálpebras. Espreguiçou-se, lânguido, com um leve sorriso nos lábios. O calor das cobertas contracenava com o sol que aquecia tudo lá fora. Após a higiene pessoal, aguardava-o o solene café da manhã, repleto de opções apetitosas. Entre bons dias aconchegou-se ao seu lugar preferido. Rapidamente, Elvis, um spitz alemão, veio ao seu encontro no ímpeto de subtrair alguma guloseima.

Eduardo nascera de uma família tradicional, abastada, de nome respeitado em toda cidade. Desde pequeno percebeu o poder do sobrenome que carregava e da influência política de seu pai e antepassados. Estudava em colégio particular com aulas adicionais de inglês, francês e italiano. Como poucos de sua sala de aula, conhecia várias localidades da Europa. Cada detalhe o tornava mais admirado e fazer parte de seu círculo de amigos era algo disputado.

Distante dali, em uma casa muito simples, residia Lucas. Casa de chão batido fincada em meio a árvores frutíferas, rodeada por galinhas e seus pintainhos, além de Bonaparte, um vira-latas amistoso e bonachão. O quarto de Lucas não era apenas seu, sendo dividido com outros três irmãos menores. Em sua restrita privacidade exibia seus sonhos através de fotos recortadas de revistas e coladas na parede repleta de infiltrações. Automóveis, videogames, mansões e outros recortes que fitava enquanto permanecia estendido na cama. O pai, Otacílio, era lavrador, despertando na madrugada e retornando quando a noite já havia se instalado. A mãe chamava-se Cleide. Lavava e passava roupas.

Lucas acompanhara a mãe, algumas vezes, à bela casa de Rovigo Ancona, pai de Eduardo, em seu trabalho diário. O rapaz tratava Lucas com descaso, sempre esnobe e ignorando a presença do filho da serviçal.

Um dia, contudo, algo afetaria de maneira significativa essa relação. Retornando mais cedo da escola, Lucas decidiu ir até a casa dos Ancona encontrar a mãe. No caminho surpreendeu Eduardo que havia cabulado as aulas e o salvou, por um riste, de ser atropelado, enquanto se exibia para uma garota, distraído, atravessando a rua. O fato fez com que Eduardo enxergasse Lucas. A tensão inicial deu origem a gargalhadas e uma conversa animada que se prolongou por toda à tarde. A partir desse dia passou a cumprimentá-lo e, gradualmente, o inseriu em seu círculo de amigos.

Apesar da censura de Dona Cleide, Lucas passou a frequentar a casa dos Ancona. Aos finais de semana incluiu a piscina, passeios de carro e barzinhos. Vez ou outra Lucas passou a aparecer com roupas de marca. Presente de Eduardo, justificava.

Eduardo também recebeu alertas, veementes, de seus pais. Aquele rapaz não era pessoa para se conviver. Esclareceram que alguns colegas estavam o repreendendo por tal companhia e alguns familiares já os haviam procurado.

As intervenções dos pais enraiveciam e indignavam a ambos. Em breve outras reações eclodiram. Algumas garotas passaram a ironizar a relação entre os dois, colocando em cheque a masculinidade de Eduardo. Risadinhas, comentários zombeteiros, cochichos entre as colegas começaram a irritá-lo, a ponto de maneira descontrolada, Eduardo ameaçar fisicamente uma delas.

Por sua vez, Lucas passou a ser tachado como riquinho, em razão das roupas, tênis de marca e ser visto em locais não frequentados pelos seus colegas.

Dois mundos que se tangiam e faiscavam.

As pressões os separaram. Eduardo voltou às antigas relações, embora agora as considerassem superficiais e vazias. Lucas retornou à sua rotina, admirando as fotos da parede e relembrando os bons momentos vividos. Dona Cleide não se cansava de reforçar seu vaticínio: estava na cara que essa amizade não daria certo!

O Natal se aproximava. Comerciais de televisão enxertavam na memória de todos a data que se aproximava e que deveria ser regada a presentes. As lojas enchiam-se de luzes e cores, ofertas e papais noéis dos mais variados tipos. Falava-se muito em respeito, solidariedade, caridade tudo muito untado com músicas sentimentais e olhares piedosos. Na casa de Eduardo uma árvore soberba foi montada em espaço especial na sala de visitas. Discussões sobre a ceia, presentes e convites a familiares.

No bairro conhecido como “Galo Magro”, Dona Cleide enfeitava um galho seco de goiabeira com algumas bolas coloridas. Para a ceia teria lasanha, frango assado e maionese. Um luxo para eles. Mas havia espaço para mais gente e muitos familiares se reuniriam com algumas caixas de cerveja e batuque que prometia avançar pela madrugada. Apesar da alegria reinante, as muitas conversas animadas e gargalhadas, Lucas permanecia inerte em sua cama. As poucas economias lhe permitiram comprar um jogo de meias e cuecas em promoção. Tendo o presente em mãos dirigiu-se à casa do amigo.

Saudado por Elvis, o cãozinho, adentrou a casa rumo à piscina onde ouviu vozes e o barulho de pessoas que se lançavam na água. Eduardo o viu e correu até ele, chamando-o de louco.

Com as mãos trêmulas entregou-lhe o embrulho. Os olhos de Eduardo lacrimejaram. Embora fosse ganhar um carro no natal, aquele presente tinha um significado especial.

Ganhando espaços reservados levou-o para o quarto. Lá poderiam conversar tranquilamente. Lá também as censuras e bloqueios se romperam. Desajeitados e tímidos a princípio, foram dominados pelo desejo, sem entenderem exatamente o que os impelia um ao outro.

 De alguma forma, aquela tarde marcaria a ambos. Não apenas a efusão de hormônios juvenis; não apenas uma declaração contra a discriminação e a rejeição; não apenas um reencontro. Aquele natal marcaria um novo rumo na vida de cada um.

Logo após a luxuosa ceia e deixar a namorada em casa, o carro de Eduardo estacionou na viela escura diante da casa de Lucas, que o aguardava.

A noite teve a duração da passagem de um cometa.

- Que noitada, heim! Feliz Natal!, recepcionou Rovigo vendo o filho chegar em casa ao raiar do dia.
- Passou a noite com a Natália?, perguntou curioso.

- Não, respondeu o rapaz encabulado.

- Outra, então?! Esse menino puxou  ao pai... comentou o homem abandonando a sala de estar, rindo com satisfação.

Eduardo deitou-se. Acariciava dentro de si um segredo. Um presente de natal que não poderia revelar a ninguém.


CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções