quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A ENTIDADE

A tarde avançava destemida trazendo o vento gelado que prenunciava uma noite fria. A dança das estrelas cedeu espaço a uma profunda escuridão e não se podia avistar se quer o vôo silencioso da coruja. As ruas estavam desertas e a cidade abandonada, aparentemente seus moradores haviam desaparecido.
No fundo do sofá a menina coberta por grosso edredon mostrava-se hipnotizada por um programa de televisão que assistia absorta. A um canto um gato gordo e cinzento estava adormecido aquecido pelo calor da menina. Seus pais estavam na igreja e chegariam bem mais tarde cumprindo suas obrigações religiosas.
Pela janela podia-se ver as sombras dos arbustos que decoravam os arredores da casa. Mas a menina já estava acostumada a ficar só, dominando seus medos e agarrando-se a companhia fiel de Zongo, seu gato.
Tão atenta estava ao filme que não notou que estava sendo observada por uma sombra na porta da cozinha. Não era possível definir detalhes de seu rosto, apenas a silhueta de um homem alto, provavelmente de terno e chapéu. Baforadas de fumaça demonstravam que possivelmente fumava um charuto.
Os pais adentraram eufóricos pela casa, contando alegremente os feitos do dia, e mal perceberam a existência da menina buscando logo a cozinha. A fome exigia maior atenção e cuidados, por outro lado as ações junto à igreja davam a sensação de dever cumprido, de fazer o certo, dispensando quaisquer outras atitudes cotidianas, inclusive carinho à própria filha.
Foi quando o pai sentiu o cheiro do fumo e indignou-se. A menina estava fumando e isto era inadmissível para uma família cristã. Sem qualquer diálogo agarrou a menina pelo braço arrancando-a do sofá e puxando-a pelo quarto aos berros clamando clemência do Senhor.
- Hoje não vou bater em você. Estou apenas avisando que ficará de castigo e não se atreva em corromper esta casa. Esta é uma casa de Deus...e você sabe muito bem do que estou falando !
A menina o olhava sem compreender, embora já tivesse se acostumado aos acessos de ira do pai. Naquela noite, porém buscava nos recônditos da memória lembrar-se de qualquer ato que justificasse tal postura. Não encontrou e a indignação aumentou, em especial o ódio por aquele Deus e aquela igreja.
Encostado no guarda roupa o mesmo vulto sorria malicioso, assistindo a cena. Ele sabia bem mais que as aparências. Conhecia os segredos do pai traindo a esposa com outras mulheres, entre uma caridade e outra, após a evangelização deste ou daquele grupo. Sabia também dos desvios financeiros que fazia na igreja na qual era respeitado e considerado exemplo.
A esposa era uma coitada, submissa, fiel, acreditando ser essa a posição da mulher, feita de uma das costelas de Adão. Canalizava toda sua energia para ações determinadas pelos superiores e a própria energia sexual. Sendo o sexo destinado a procriação essa tarefa já estava cumprida, sendo abolido qualquer contato no gênero. Seus desejos, sonhos, fantasias foram lançadas no abismo do inconsciente, considerando pecaminosos, perigosos, armadilhas fatais do chamado inimigo.
Na escola a menina mostrava-se retraída, preferindo brincar solitária e caminhar entre os jardins do colégio, repleto de árvores frondosas, flores multicoloridas e um gramado que se traduzia em isolamento, paz e tranqüilidade.
Foi num desses momentos que viu sentado num banco o homem com seu terno e fumando seu charuto.
- Se a Coordenadora ver o senhor fumando ela vai ficar muito brava...advertiu a menina aproximando-se.
- Sério ? Prometo que ela não ficará sabendo. Vejo você sempre aqui. Prefere ficar sozinha ?, inquiriu ele olhando-a debaixo para cima.
- É. Gosto das árvores...
- Não tenha medo das pessoas, nem todas são iguais ao seu pai ou como sua Coordenadora...há bons amigos para você fazer por aqui – orientou.
- Você quer ser meu amigo ?, questionou sentando-se ao lado.
- Já sou seu amigo...quando quiser falar comigo é só chamar.
- Mas eu não te conheço, como você se chama ?, perguntou curiosa.
- Cada um me chama de um nome. Mas para que seu pai não fique bravo com você, basta pensar em mim...disse ele enigmático e soltando baforadas.
- Nossa você sabe o que a gente pensa ?
- Hummm ...muitas vezes. Não se sinta mais sozinha. Tá vendo aquela menina lá, vestida de azul ? Ela é uma boa amiga para você. Faça logo amizade, pois sua Coordenadora está te observando e logo vai chamar seu pai dizendo que você não tem amigos...Vai lá...converse com ela, ela vai gostar...eu garanto.
A menina atenta a nova amiga correu em sua direção, quando pensou em despedir-se do homem, voltou-se para trás, mas ele não estava mais lá. Sem dar importância a isso, foi em direção a Ana Paula.
Da janela do terceiro andar a Coordenadora a olhava e sorriu ao vê-la dirigir-se ao escorregador com sua amiga.
Um mês depois o pai da menina enfartou. A esposa precisou assumir diversas tarefas antes cuidadas exclusivamente pelo marido e rapidamente inteirou-se sobre as muitas responsabilidades, desde ir ao mercado, pagar contas e zelar pelas atividades na igreja. E foi assumindo as atividades do marido que acabou sabendo das amantes, embora relutasse em acreditar em tais informações e romper relações com algumas pessoas que ousaram alertá-la.
Embora não acreditasse a dúvida persistia e a motivava a estar acessível às informações que vez ou outra chegavam a seus ouvidos. O cenário se tornou mais cruel quando foi chamada à igreja. A pessoa que assumira no lugar do marido havia detectado as muitas irregularidades e possibilidade de fraudes. Ficou estarrecida. Aquele não era seu marido, o homem dedicado a Deus, honesto, íntegro, fiel, verdadeiro. Não cobrava dele perfeição, mas não esperava tantos rombos na sua personalidade.
Mais uma vez, olhando com os braços cruzados, recostado à porta, o homem de terno olhava a mulher debruçada sobre a mesa, em prantos, folheando os documentos que demonstravam um marido corrompido.
Envergonhada, afastou-se da igreja, embora não pudesse acusá-la. O culpado por tudo aquilo era seu marido.
Ele, por sua vez, anunciava que tudo aquilo não passava de ardilosa armadilha do demônio e manteve suas mentiras até o túmulo. Momento em que esposa e filha, abatidas, inconformadas, tristes e desiludidas decidiram ir para outra cidade, começar nova vida.
Hoje a menina já é mulher. Advogada, bem sucedida, casada e mãe de dois filhos, Agnaldo e Guilherme. Não acredita em Deus, nem freqüenta qualquer igreja. Dedica-se fervorosamente à família e ao trabalho.
- Mãe, disse Guilherme, um homem de chapéu falou pra mim que sua vida vai mudar, uma coisa muito boa vai acontecer...
A menina-mulher sentiu um arrepio na espinha enquanto aspirava estranhamente o odor da fumaça do charuto.

CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções