sábado, 19 de março de 2011

A PENTEADEIRA

Após a morte de sua mãe, Nice decidiu uma vida nova. Toda aquela casa lembrava os momentos que passara ao lado de Dona Deosdata, o peso era grande e o coração estava dolorido, pesado, sem que pudesse compreender a dor da separação imposta pelo falecimento de alguém tão querido. Ao longo de sua vida apoiara-se na mãe, era sua conselheira, sua amiga, sua financiadora e para quem corria quando tomava suas decisões precipitadas ou mal pensadas em busca de socorro e solução. A casa era pequena, em bairro isolado, sem grande luxo ou conforto. Mesmo assim havia se fixado na idéia de que era preciso sair dali.

Nice tinha um filho, Marcelo, de quinze anos. Era mãe solteira por escolha própria. Engravidou propositadamente para ter um filho, sem qualquer interesse em casamento, afinal planejara uma vida longa, segura e tranqüila ao lado da mãe. Era professora, sem grande destaque, arrastada pelo seu enorme peso de sala em sala de aula, e sem grande disposição ou inteligência para grandes feitos. De temperamento difícil, não aprendera a assumir responsabilidades, acreditando que sob os auspícios de sua mãe era possível contornar situações e, no caso de falta de trabalho, tinha quem a sustentasse.

Aconselhada por colegas no trabalho sugeriram apenas redecorar a casa, mudar coisas de lugar, inserir algo novo, afinal todos sabiam que a venda daquela casa para comprar outra não era um bom negócio. Embora não cultivasse amizades, aceitou alguns palpites, avaliou e entendeu que a melhor opção seria mudar o visual de onde morava. Escolheu as cores para pintura da fachada e cômodos, foi até a floricultura em busca de arbustos e vasos para o jardim que ficava logo em frente da residência e passou a pensar nos móveis, com quais ficaria e o que iria adquirir.

Considerando seu baixo orçamento, preferiu procurar um brechó de móveis usados para trocar ou adquirir o que desejava para sua nova casa. Avistou uma antiga penteadeira provençal, em imbuía, muito bonita. Logo apaixonou-se. Já a imaginou em seu quarto, combinando com os demais móveis.

Aos poucos a casa foi tomando novas formas e cores, com os quadros, flores, reforma do sofá e aquisição de móveis que deram um estilo gostoso, atraente e ameno a casa. Naturalmente, Nice sempre estava pedindo sugestão ou conselho a alguém, raramente tomando suas próprias decisões. Aprendera a depender totalmente da opinião e aprovação das pessoas para sentir-se feliz. Nutria, contudo, dentro de si mesma uma crescente insatisfação e esta parecia traduzir-se em uma fome voluptuosa que a engordava dia a dia.

Marcelo também havia ganhado um novo quarto, azul, sem muitos adereços, pois vigiava para que seu filho fosse realmente homem, temia profundamente que apresentasse qualquer outra tendência.

Na sala reservou um pedestal exclusivo para a Bíblia Sagrada que, embora nunca tivesse lido ou fosse praticante assídua de qualquer crença, garantia a aprovação da vizinhança devotadamente católica.

Seu orgulho, no entanto, era a sua nova aquisição: a penteadeira. Sentou-se diante dela para pentear-se, passar um creme facial e um batom. Teria aula brevemente. Entregou-se na profunda contemplação de si mesma, quando percebeu um vulto atravessar o quarto por suas costas. Olhou para trás rapidamente, levantou-se chamando o filho. Andou pela casa e estava vazia. Tentou convencer-se de que havia sido alguma ilusão de óptica. O filho deveria estar no seu curso de inglês naquele momento.

Retornou ao quarto para vestir sua tradicional calça jeans e a bata, quando ouviu chamá-la. Apressou-se acreditando ser Beth, a moto-taxista, que diariamente a levava à escola. A rua, entretanto, estava deserta. Certamente, estava enlouquecendo, riu-se de si mesma e voltou para dentro da casa.

A noite chegou calma, olhou-se mais uma vez no espelho, e deitou-se preguiçosa. Um estrondo fortíssimo a despertou num sobressalto. Vinha do quarto do filho. Parecia que o guarda-roupas havia caído. Chegou ao quarto do menino com palpitações. Ele dormia placidamente.

Nice não tinha vontade se sair do quarto, muitas vezes acordada pelo celular por ter esquecido da aula. Queria ficar ali, solitária, próxima a penteadeira onde sonhava ou apenas desaparecia em inúmeros pensamentos, absorvida pelas horas e pelo tempo. Acariciava o móvel como se ele preenchesse o vazio que a consumia. Em uma dessas reflexões diante do espelho sentiu que alguém se apoiava em seus ombros. Assustou-se, mas havia apenas a penumbra do quarto como companhia.

Outras vezes parecia divisar no espelho não o seu rosto, mas o de uma jovem muito bonita, porém de olhar triste e distante.

Entendendo-se depressiva em razão da morte da mãe, procurou um médico, Dr. Ramos, que lhe receitou alguns comprimidos.

Quando saía de casa queria fazer tudo muito rápido, sentia falta da penteadeira. Pensava nela e somente relaxava quando entrava no quarto e a via. Os problemas pareciam desaparecer, as preocupações diluíam, os medos cessavam. Não demorou para que começasse a conversar com o móvel, narrar suas angústias, decepções, ressentimentos...era seu divã.

Ao mesmo tempo passou a remoer um medo crescente de que o filho namorasse. Sucediam-se lições para que não transasse com ninguém e o monitorava para que nem se masturbasse. O filho tornou-se quase um monge com tempo cronometrado para cada atividade, sempre rigorosamente cuidadas por Nice.

Na escola tornara-se um pessoa do tipo mal amada, amarga, isentando-se sempre de responsabilidades e sabendo atribuí-las aos colegas. Alguns colegas interpretavam como a falta da mãe, a dor da perda, outros começavam a irritar-se e dar respostas ríspidas para o comportamento de Nice. Algumas vezes na sala de aula surpreendia-se preocupada com a penteadeira e uma ansiedade tomava conta de todo seu ser, tornava-se então agressiva com os alunos.

Como fazia habitualmente aconchegou-se ao espelho, olhando para si mesma. Uma terrível angústia a dominou. Instintivamente foi ao quartinho no fundo da casa, pegou uma corda e lançou-a na velha mangueira. Agia mecanicamente, como que hipnotizada... seu corpo balançou no forte galho.

Marcelo, chegando da casa de seus tios, deparou-se com a cena horrenda. Nice estava morta.

CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções