sábado, 8 de dezembro de 2012

A LIBÉLULA


Ixchel - Deusa Maia da Procriação e da Lua

Yèyé olomi tútú

Uma libélula entrou pela janela semiaberta da ampla sala de visitas. Voou, ignorando as telas primorosamente pintadas por artistas famosos, as almofadas e a cerâmica ricamente adornada que jazia impassível no cômodo da casa. A janela se abria para um jardim de gramado verde, agapantos floridos e uma pequena fonte desativada – precauções contra a dengue que se alastrava pela cidade. Buscando algo adentrou o corredor e invadiu o quarto onde Ricarda se ocultava, a semi-luz, fosca, opaca e enterrada em suas reflexões. Estava prostrada, sentada na cama, onde cachos de flores azuladas contrastavam com o fundo caramelo da colcha. Os exames uma vez mais deram negativo. A gravidez esperada não se concretizava. Elvio, seu esposo, entre acusações, responsabilizando-a, saíra ruidosamente e, com certeza, somente retornaria altas horas da noite, bêbado e ainda mais punitivo.

Entregue ao seu desespero e frustração não notou que não estava só na penumbra do quarto. Com os olhos embaçados pelas lágrimas apenas rememorava os sonhos de ser mãe, os projetos de Élvio, as cobranças familiares e a crença na constituição da família. Tudo se tornara um peso quase insuportável. Promessas, votos, simpatias. Os médicos afirmavam que possuía um corpo perfeito, saudável, pronto, mas algo parecia atuar para que seus sonhos se diluíssem com a rapidez em que uma nuvem se desfaz no firmamento. 

Como que despertando de um sono letárgico lembrou-se de sua cachorrinha Chel. Precisava conferir a água, dar-lhe a ração e checar sua caminha para a noite fria que se anunciava. Além disso, Chel estava prenha. Seria mamãe. Ricarda não percebeu, conscientemente, que havia um estranho sentimento de inveja minando o seu interior. Como que de maneira hipnótica foi atraída pelo som de passarinhos no ninho protegidos pela frondosa mangueira, clamavam pela mãe que chegava para nutri-los. Uma colmeia. Um formigueiro. Até mesmo as flores denunciavam que em breve gerariam frutos. Tudo se traduzia em maternidade. Somente a ela era negada essa faculdade, aparentemente tão simples e comum na natureza. Quantos filhos teria uma abelha rainha?

O cansaço e a decepção a levaram a mergulhar em profundo sono. O sono traçou-lhe um curioso caminho nas incertas brumas dos sonhos. Despertou em um jardim coberto de flores amarelas semelhantes a papoulas. O local era paradisíaco. O belo céu azul safirino e um vento fresco que a acolhia repleto de carícias. A sensação era de que sempre estivera ali. Uma sensação de comunhão, de plenitude. Uma cachoeira se denunciava pelo seu ruído e pássaros competiam com cantos encantadores. Uma libélula pousou em sua mão. Ricarda sentiu que algo a preenchia. Uma felicidade incomensurável se apoderava de sua alma. Sentiu que seria mãe.

Retornando de seu sonho mágico percebeu que Élvio roncava ao seu lado, vestido e cheirando a bebida. Acomodou-se em seu lado da cama e voltou ao sono, como que ouvindo “está tudo bem”.

Quando acordou o marido já havia saído para o trabalho. Aprontou-se para falar com sua médica, Dra. Noemy. Dada a intimidade contou-lhe o sonho, cheia de esperanças. Novos exames. Ricarda foi intimada a levar Elvio a fazer exames também, apesar de sua resistência e oposição a tal proposta já realizada outras vezes.

Passadas semanas, Ricarda foi visitar sua prima Alamanda. Alamanda era feita de doçura, do tipo mãezona, que se preocupava com todos e buscava oferecer sempre uma palavra de conforto a quem quer que fosse. Mais uma vez abriu seu coração. 

Alamanda convidou-a para almoçarem juntas. Faria um prato especial para comemorarem o reencontro após não se verem a tanto tempo. O prato especial seria ipeté. Um alimento a base de inhame e camarões. Ligou para o esposo e disse que passaria o dia com sua amiga. Foram sorrisos, lembranças e lágrimas. Todas as coisas que são permitidas para duas amigas de verdade.

Ricarda sentia-se reconfortada como naquele sonho entre flores amarelas. Alamanda é amarela. Incríveis coincidências. Maior coincidência foi uma libélula circular enquanto saboreavam um drinque à beira da piscina. O inseto passou a ser o símbolo de esperança. Esperança de ser mãe.

Sentada na varanda via a Lua, agora Nova, em sua beleza inconfundível no céu. Amava a lua. A lua era feminina. Mulher. Mãe da Terra. Ela regia o mar, os fluidos, os líquidos. Nossa Senhora da conceição pisava sobre a lua nova. Talvez seus pés se apoiassem na bela lua naquele exato momento. Solitária como ela. Elvio havia viajado ao México, a trabalho. Tais viagens eram comuns e Ricarda havia se habituado a ter a companhia de suas plantinhas e de Chel. A cachorrinha já acariciava zelosa seus seis filhotes. Estava orgulhosa de sua cria.

O corpo de Ricarda começou a apontar que algo se transformava. Recorreu a Dra. Noemy. Mais algum tempo e a confirmação se fez: uma criança se formava em seu ventre. Elvio quase não acreditou ao receber o telefonema. Desesperou-se pois deveria permanecer no país ainda por cerca de quinze dias. Estava exultante.

Com Arthur no colo, Ricarda olhou a estatueta de Ixchel com que o marido lhe presenteara. Uma libélula entrou no quarto da maternidade, como que verificando se estava tudo bem e alçou voo de volta para fora. Só então, Elvio revelou que havia procurado ajuda médica. De qualquer forma, um milagre. 



CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções