terça-feira, 18 de janeiro de 2011

A CONSTRUÇÃO

A imensa construção estava abandonada há décadas. Ali havia funcionado uma potente empresa que fabricava sucos, geléias, extratos. Após o auge entrara em declínio até seu fechamento. Alguns comentavam que havia sido transferida para outro Estado, outros que falira. A verdade e o concreto é que estava fechada. Instalada no ponto alto da cidade podia-se imaginar o glamour de outrora. Era realmente descomunal. Vários andares, vários blocos, ruas de arenito e basalto, talhados formando desenhos caprichosos em formatos diversos. Podia-se vislumbrar espaços que antes abrigara jardins e que hoje estavam dominados por carrapichos imersos em imenso matagal.
Era um lugar lúgubre, escuro, dominado pela poeira, teias de aranha e um silêncio sepulcral, ferido apenas pelo arrulhar e vôo dos pombos e rolinhas que ocuparam o local para nidificar. Naturalmente ratazanas também encontravam naquela construção o lugar ideal para procriarem sem serem perturbadas. Morcegos também podiam ser vistos em abundância em seus movimentos noturnos aproveitando-se das figueiras e outras árvores que lhe oferecem o alimento.
Aos poucos o lugar tornou-se ermo, se quer visitados por andarilhos, permanecendo intacto em sua majestade e esplendor. Um lugar esquecido pela população, afastado, ignorado.
A cidade, pequena e disposta em um vale tranqüilo, caminhava ritmada na expectativa do progresso. Todos se conheciam, sendo comum ver os vizinhos conversando animadamente apoiados nos muros que separavam suas casas ou sentados na calçada onde, inevitavelmente, era possível falar mal dos outros.
Era chamada de "Cidade Latinha", onde os saudosos relembravam "lá tinha isso, lá tinha aquilo"...e de certa forma, orgulhavam-se do próspero passado.
Os prefeitos se sucediam com promessas de saúde, educação e novas empresas que ofereceriam emprego a todos. Também era notório a adversidade política na época das eleições e vistos tempos depois saboreando uma pizza na cantina em geral freqüentada pelos poderosos da cidade. O “pau torava” na época certa e as pessoas digladiavam partidários deste ou daquele, a diferença é que a animosidade das pessoas continuava, fiéis aos seus candidatos.
O jornal “O Devorador”, do adversário, Zé Cuínha, seguia com aptidão de detetive cada passo e cada ação do então prefeito, denunciando e divulgando toda e qualquer informação que pudesse polemizar e criar transtornos, motivando a população a ardentes discussões sobre diferentes assuntos, dos relevantes aos insignificantes. Porém, eram assuntos que acaloravam uma cidade com pouco o que tratar e qualquer tema era importante para reunir pessoas e ter do que falar.
Por outro lado, a Rádio Pitoresca, de propriedade do prefeito, Silas Macaúva, em especial o Programa “Esquenta o tacho” era o mais esperado na hora do almoço e que espetava o candidato concorrente, mesmo após deglutirem uma saborosa pizza de calabresa apimentada.
Após anos de solidão, o antigo prédio foi despertado de seu sono. Silas Macaúva vislumbrara a possibilidade de instalar naquele local uma escola técnica. O assunto dividiu a população. Estudar era importante, mas para trabalhar onde ? Nisso Zé Cuínha entrou de sola, ele faria reviver o tempos de glória da cidade e naquele lugar instalaria uma nova empresa, que iria gerar empregos, e já tinha os contatos firmados. Percebia-se, inclusive, uma briga declarada entre diversas empresas que almejavam se instalar ali.
O “Esquenta o tacho” não vacilou “de que adiantaria trazer ao município uma empresa se não haviam ali profissionais qualificados, exigindo contratar mão de obra de outras cidades ?”. Pitada de pimenta no almoço em cada casa e as pessoas mal digeriam os alimentos, insuflados a debaterem as prioridades.
Ariovaldo Santinho, deputado, político de rapina, enxergou ali um solo fértil para seu trabalho, além de presas fáceis. Tratou de cultivar a adversidade, ao mesmo tempo em que foi criando laços com um e outro, percebendo as verdades e possibilidades nas propostas de cada um, contudo longe de buscar a realização, era preciso fortalecer as promessas. As eleições se aproximavam. Não demorou para que fosse mais popular que qualquer outro. Era o Salvador, o divisor das águas, o grande libertador que levaria a cidade ao desenvolvimento. Os políticos locais babavam por ele.
Os resultados eleitorais foram os previstos. O cara arrebentou de votos. O trabalho agora era reeleger Silas Macaúva, somente assim seria possível concretizar o que fora prometido.
Enquanto isso, alheia a tudo, uma ratazana passeava por uma das janelas no terceiro andar do prédio.
Ricardinho, Wado, Delei e Silmara atraídos pelas discussões que evidenciavam aquele espaço, já alta madrugada, decidiram visitar o local. Deixaram a mesa do barzinho, pegaram mais algumas smirnoff ice e entraram no porsche boxster vermelho de Ricardinho, filho de Silas. O lugar era realmente silencioso. Com duas lanternas pularam uma janela dos fundos do primeiro bloco e passaram a sondar o local. Subiram escadas, devassando teias e assustando-se com o vôo dos pombos ou deparando-se ora ou outra com ratos e gatos.
Na verdade buscavam uma nova aventura e um lugar onde pudessem utilizar drogas sem serem incomodados. Entre elas, traziam consigo o boa noite Cinderela. Entre os conceitos de curtição, liberdade e ousadia, Silmara foi estuprada pelos rapazes.
Dezesseis anos, cabelos cor de uva, estilo rebelde, Silmara havia sido convidada pelos garotos naquela noite, estimulada a experimentar algo novo.
A bomba explodiu quando os pais da garota os denunciou, após passar pelos exames requeridos pela polícia. O trânsito de advogados agitou a pacata cidade. Silmara era sobrinha de Zé Cuínha. A cidade borbulhou em polvorosa. Ataques recíprocos tornaram-se agressivos, gerando inúmeros desvios na lógica dos fatos.
Mas o caso deu em nada. O delegado Dr. Zui soube, ardilosamente e com propriedade, contornar a situação, proteger o prefeito e Ricardinho, e voltar as responsabilidades aos pais de Silmara, suscitando comportamentos inadequados da jovem, além de interesses em causar prejuízos a imagem de uma família tão tradicional.
Santinho, lamentando as ocorrências, correu a divulgar que tais escândalos iriam, certamente, interferir nas conquistas ao município. Não bastava o trabalho dele, que era íntegro e persistente, era necessário que houvesse apoio político, sem manchas, para que pudesse cumprir suas promessas.
O antigo prédio continua ileso, distante e absorto, olhando do alto a cidade que oscila entre expectativas e sonhos, enquanto o tempo passa.

CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções