sexta-feira, 2 de setembro de 2011

EFLUÊNCIA DA PAIXÃO


             Apenas o gosto do cano do revólver e nada mais viu ou sentiu. Era o epílogo de uma vida frustrada. Há uns quinze dias comprara a arma de um vizinho, parecia que tudo conspirava para que aquele dia chegasse. De volta do trabalho parou para conversar com o Sr. Alceu que regava suas floridas margaridas, demonstrando descontração e alegria, foi quando ele subitamente disse se ela queria comprar um revólver. Estava com algumas dívidas e a única coisa que tinha para vender era aquilo. Lenise que compraria apenas para ajudá-lo. Gostava muito dele. Quando Alceu adoeceu, Lenise levava sopa quentinha para ele. Sabia que era um homem sozinho. A esposa falecera há anos e os filhos moravam em outras cidades.
            Lenise, como em um ritual, a cada manhã e a antes de adormecer acariciava a arma, a vida havia perdido o sentido, o significado, a importância. Cenas se debatiam para se apresentarem primeiro em seus pensamentos, numa cruel disputa que remexia acontecimentos dolorosos do passado. Havia sido criada pela avó. A mãe havia falecido no parto. O pai era irresponsável, vivendo de rolos que fazia para sobreviver e sempre envolvido em discórdias e confusões. Seu sonho era um lar feliz. Amar e ser amada. Ter seus filhos, seus netos, talvez até tataranetos...mas não cativava os rapazes. A identificavam como ótima amiga e isso de certa forma a agredia. Sua primeira paixão foi Gustavo, um rapaz de olhos escuros, cabelos negros e lisos, rosto fino, corpo bem feito em seus dezesseis anos. Disputadíssimo pelas garotas. Ele percebia os olhares tímidos de Lenise, mas acabou namorando Rita. Lenise a odiava, pensou em aprender vodu e liquidá-la, mas no lugar disso sofria, sofria muito e chorava mergulhada no travesseiro.

            O amor por Gustavo estendeu-se por anos. Na faculdade conheceu Lucas. Desinibido, alegre e bem mais novo que Lenise. Ela estava concluindo a licenciatura em Matemática e ele iniciava sua graduação em Direito. Nessa época, Lenise já trabalhava como caixa de um Banco. Os encontros entre eles foram se intensificando até que decidiram se casar. O sonho de Lenise se realizava! Viajaram para Londres, conhecerem vários países da Europa, um conto de fadas que se materializava.
            As dificuldades de emprego levaram Lenise a manter Lucas na faculdade e para auxiliá-lo ainda mais o presenteou com um carro, que o deixou exultante. O romance entre o casal perdurou até a solenidade de formatura do rapaz, após o qual a vida de Lenise transmutou-se num verdadeiro inferno. Lucas estava mudado. Agressivo, estúpido, encontrando defeito em cada coisa e ampliando problemas desmensuradamente. A cada instante zombava do corpo, da beleza, da inteligência, menosprezando a esposa onde pudesse, inclusive diante de amigos. Maquinava momento a momento como atingir sua auto-estima, parecia odiá-la.

            O casamento entrou em queda livre. Ofendida, desanimada, desiludida, Lenise desistiu e solicitou a separação. Ele não se importou. O problema é que apesar de tudo, Lenise continuava amando e buscava justificativas para aquele comportamento. Suas amigas insistiam para que enxergasse a realidade, mas ela resistia. Acreditou, por final, ser algum tipo de influência espiritual nefasta. Dona Dita, benzedeira conhecida, havia afirmado que o trabalho havia sido feito por uma mulher com que ele estava saindo. Até descreveu-a: era loura, bonita, alta, muito vaidosa. Mas mal feito ou não, ele se foi e Lenise ficou. Triste e arrasada. Isolou-se e passou a viver o mundo virtual da internet, aí não se machucaria mais.
            O tempo se arrastou e Lenise passou a procurar por alguém. Aos poucos começou interessar-se por uma pessoa com quem falava com mais freqüência no bate-papo. O jovem se identificava como Danilo, vinte e seis anos, programador de computadores em uma grande empresa, independente e residente em uma cidade próxima. Após criar coragem decidiu vê-lo. Agendaram um Hotel Fazenda não muito distante. Seria um bom lugar para conversarem, passearem e quem sabe iniciarem uma nova vida.
            Danilo, realmente, não havia mentido. Demonstrava a vivacidade de seus vinte e seis anos, corpo muito bem delineado, cabelos castanhos claros, olhos verdes e um sorriso conquistador. Amável, de boa conversa, encantou a moça. Extremamente carente, viu-se nas mãos de um príncipe. A partir desse dia os contatos foram se estreitando. Frequentemente ele dormia na casa de Lenise.
            Gradualmente Danilo renovou seu guarda-roupas com o que havia de mais moderno, foi ornamentado com pulseira e corrente de ouro, relógio, sapatos. A cada presente mais apaixonado ele demonstrava estar. Lenise passou a viver uma incrível histeria em busca de dinheiro para satisfazer os sonhos e desejos sempre caros de seu amante. Mas valia a pena, ela refletia, afinal ele fazia dela uma rainha. Aos poucos enterrou-se em diversos empréstimos bancários, cheque especial e cartões de crédito.

            As dívidas de Lenise se avolumavam e buscava manter sua ansiedade oculta do parceiro, não queria que ele se preocupasse. Certo dia, Danilo definiu que gostaria de participar de uma banda e queria uma guitarra. Saíram em busca do instrumento. Lenise avaliou os preços e notou que não tinha mais de onde tirar dinheiro. Criou, então coragem para deixar Danilo ciente do que estava acontecendo. Ele enraiveceu, disse que ela deveria ter contado para ele, que eles estavam juntos, que ela não confiava nele, que ele estava muito chateado, ofendido e saiu da casa batendo a porta. Saiu e não voltou. Foram dias.

            Lenise resolveu procurá-lo. Estava sofrendo com a ausência dele, parecia estar hipnotizada, sua imagem persistia em sua mente, como uma droga. Pegou o carro e foi até a casa do moço. A mãe dele recebeu-a com certa tristeza. Disse que ele estava deitado com depressão. Entrou no quarto com o coração aos pulos, sentindo-se culpada, por aquilo estar acontecendo. Diante dele desculpou-se, implorou perdão. Disse que no momento não poderia comprar-lhe a guitarra, mas juntos dariam a volta por cima. Danilo transtornado deu-lhe um tapa no rosto e revelou que não a amava mais. Apenas isso.
            Como uma sombra deixou a casa de seu ex-namorado, mais uma vez havia sido enganada. Era mesmo uma idiota, uma imbecil, alguém que jamais conseguiria o que almejava: uma família feliz. Sentou-se na praça observando as pessoas. Uma mulher com o filho no colo comprando algodão doce, dois namorados caminhando abraçados pela praça, um casal de velhinhos de cabelos muito alvos sorrindo enquanto conversavam. Apenas ela estava solitária, vilipendiada, sem amor, sem dinheiro. Perdera todas as suas economias e adquirira uma dívida monstruosa que seria incapaz de pagar. Já não mais se concentrava nas aulas que ministrava e tinha saudades do tempo que trabalhava no Banco. Sua vida tornara-se uma merda.
            Saindo da escola, próxima a sua residência, foi caminhando até sua casa, onde encontrou-se com Sr. Alceu regando suas belas margaridas. Eram o luxo dele. O único luxo de alguém que já não tinha mais nada para cuidar.

             Debruçou-se no muro de sua casa. O vizinho da frente era um homossexual, Louis, que vivia em guerra com o namorado e o sustentava. Lenise sempre o criticou por isso e nunca havia parado um instante para perceber que fazia exatamente o mesmo. Na verdade, evitava uma proximidade, temia de alguma forma o contato, orbitando num tal nome a zelar, no que os outros vão dizer, na impossibilidade de que aquela relação pudesse ter uma gota se quer de amor. Sorriu de si mesma.
            Entrou na casa, pegou a arma, mais uma vez acariciou-a e nada mais viu.

CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções