sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O CHAMADO ANCESTRAL

  (LEIA ANTES NA SEQUÊNCIA: A FORÇA, SORTE-SORTE-SORTE, REVIRAVOLTA E CAMINHOS TORTUOSOS)

                                                    http://www.abengnews.com/2008/05/25/la-condition-africaine-the-south-african-challenge/

            Tifany adentrou o apartamento com o olhar distante, lançou as malas a um canto fazendo um estrondo que ecoou pelos cômodos. O ambiente estava recheado de sombras, por isso acreditou estar só, não queria encontrar-se com Francisco, não sabia como iria reagir, o que diria a ele, o que o futuro lhes reservava? Caminhou a passos lentos para o interior como que arrastando-se. Respirou profundamente. Já concluía que estava sozinha, quando a voz de Francisco retumbou da cozinha “já chegou?”.
            O homem, de pijama e chinelos, levantou-se para abraçá-la. Deixou a cerveja sobre a mesa e beijou-lhe na testa.
            - Achei que chegaria mais tarde ! Você não ligou ! Aconteceu alguma coisa?, indagou encarando-a e procurando ler nos olhos algo a mais.
            - Nada, apenas a viagem foi cansativa...e sabia que você estava concentrado em suas palestras e no novo livro...,tentou explicar-se.
            - Procure descansar, disse ele perscrutando os movimentos de Tifany.
            Ele sabia que algo havia acontecido. A perda de contato, o jeito frio com que chegou ao apartamento, a perceptível vontade de dizer algo e procurar “engolir”. Estaria ela sabendo de alguma coisa a mais? Afastou-se para continuar saboreando a cerveja gelada que o aguardava.
            Tifany retornou após o banho e sentou-se, com seu roupão, para brincar com o controle de TV, percorrendo os canais sem deter-se em nenhum.
            Com andar de um gato, Francisco sentou-se ao lado e questionou, embora receoso:
            - Creio que você pode confiar em mim ! O que aconteceu ?
            - Confiar, confiar...confiei em você desde os meus oito anos...estamos juntos por uma artimanha do destino...comentou a moça e olhando-o fixamente pressionou-o: o que você teve com o assassinato de minha mãe?
            Francisco empalideceu. Tentou controlar o tremor que se apossou de seu corpo. Olhou-a nos olhos, esforçando-se para não desviar o olhar.
            - Você já está sabendo que seu pai foi o responsável pela morte de Erin, não é? E está acreditando em uma vingança de minha parte...disse reticentemente o homem.
           - Soube sim e acredito que há coincidências demais nessa estória...por favor, não minta, você matou minha mãe?, implorou Tifany.
            - A polícia entendeu que sua mãe foi assassinada por Saci, por vingança pelo não pagamento de seu pai, quando os contratou para matar Erin...buscou explicar.
           - Contudo você remunerou Saci para desaparecer, qual o motivo disso?, disse levantando-se e encarando o homem.
            - Mais uma vez uma pessoa pagaria pelos feitos de seu pai, ele próprio deu fim à vida de sua mãe tentando me incriminar e mais uma vez falhou...você nunca conheceu seu próprio pai !, mentiu Francisco buscando isentar-se da acusação.
            - Como você pode provar isso?, questionou Tifany quase fora de si.
            - Não provo, nem sobre ele, nem sobre mim...as coisas nem sempre são provadas. Se eu tivesse responsabilidades a polícia havia descoberto, não há crime perfeito ! Somos vítimas de muitas coincidências. Tantos boas como ruins. Nosso reencontro foi algo incrível e estamos juntos. Você usufruiu de todo conforto proporcionado por Guilhermo, de repente passou a viver nas ruas, numa kitnet simples, agora viaja para a Europa quando deseja...estamos envoltos num grande mistério! Não permita, Tifany, que essas idéias perturbem uma vida que está tão boa...ponderou Francisco desfocando a atenção da moça.
           A discussão se estendeu, com várias pausas para reflexão proporcionadas por Francisco. Tudo terminou com a atração dos corpos, beijos, deixando a paixão fluir e encobrir as dúvidas e incertezas que pairavam no ambiente.
           As mágoas pareciam ter sido digeridas, a vida retomava seu rumo. 
            Sentados no imenso sofá, Tifany e Francisco conversavam quando a moça deteve-se notando uma espécie de mancha brilhante dentro dos olhos do amante. À princípio brincou que ele estava se transformando em um gato, e prosseguiram assistindo a um filme de terror, estilo que Francisco era fã. Gostava de filmes recheados de suspense e assombrações.
            Gradualmente, percebeu-se que Francisco estava mais pálido e com algumas manchas vermelhas nas mucosas. Também estava perdendo peso, embora não apresentasse outros sintomas. Acreditando estar estressado em razão dos inúmeros compromissos, decidiu procurar um médico.
           O médico examinou-o e passou um anti-depressivo, indicando uma alimentação mais baseada em frutas, legumes e sucos. Aos poucos sentiu-se melhor, mais revigorado, embora a sudorese noturna tivesse se intensificado. Um certo desânimo havia se implantado, fazendo Francisco reduzir seu alucinante ritmo de vida.
            Francisco despertou com dores ósseas e nas juntas, que se tornaram mais e mais persistentes. Dores de cabeça aumentaram até o ponto de impedi-lo de realizar  pequenas caminhadas. Vômitos começaram a acontecer toda vez que ingeria alguma coisa. Algo estava errado. Exames diversos, novos medicamentos e nenhuma melhora. 
            O Dr.Gaspar sugeriu que ele procurasse um oncologista. O diagnóstico veio fulminante. Hepatoma. O mundo ruía aos pés de Francisco. Somando-se à doença, Tfany o deixou alegando claramente que não havia nascido para cuidar de doentes. Na verdade, mudou-se para São Paulo junto a Hector, com quem já estava saindo há um certo tempo.
            Francisco refletia sobre sua existência. Toda sua trajetória, as perdas e as conquistas, o momento em que as perdas tornaram-se conquistas e os momentos em que as conquistas foram perdas. Os erros e acertos e o limite frágil que pode separá-los.
            Após desgastantes tratamentos, Dr.Quintana o desenganou. Embora frágil fisicamente havia uma energia vibrante na alma de Francisco e determinou que aquele não seria o fim. Sentou-se em sua escrivaninha, segurando a cabeça com as mãos, em profundo silêncio. Queria uma direção, um caminho, um sinal. Saiu do torpor para atender o telefone.
            Era Bongani, um amigo que fizera na África do Sul. A conversa girou em torno de seu estado físico e do diagnóstico médico. O amigo o queria em seu país. Sem muito refletir, Francisco arriscou-se a fazer a longa viagem.
            Bongani estava certo da cura do amigo. Os ancestrais foram consultados. Os sacerdotes sabiam o que devia ser feito. Foram meses de consultas e rituais diversos. Novos ares, nova cultura e um inacreditável encontro consigo mesmo. Francisco revivia, recuperava-se, readquiria vitalidade. Estava curado. Focou-se em ajudar outras pessoas, através de livros e palestras, vivências e workshops. Era outra pessoa.
             Não havia nuvens no céu. A manhã límpida traduzia um céu de belíssimo azul, muito claro, suscitando a um momento quase espiritual, de conexão profunda com algo maior, era sensível aquela força que interpenetra tudo e mantém o equilíbrio de todas as coisas. Uma manhã especial. Um daqueles momentos em que uma alegria sem causa flui, emerge e parece querer explodir dentro do peito e desabrochando em um sorriso espontâneo e contagiante. Aquele dia em que tudo parece ser possível e há uma sensação de plenitude. 
            Francisco abriu a janela e aspirou o ar gotejado de raios dourados acompanhado de uma brisa levemente gelada. Uma manhã de setembro. Somente ela poderia se apresentar tão contagiante. Junto a brisa o perfume de algumas flores cultivadas no jardim. Debruçou-se na janela para fitar um pouco a beleza daquelas flores e alguns brotos que começavam conquistar seu espaço no canteiro. Abelhas e borboletas já pousavam aqui e ali cumprindo seu papel de polinizadoras, uma parceria eficiente cujo contrato fora assinado há incontáveis séculos. Mais adiante formigas conversavam informando sobre um gafanhoto morto e que constituiria apetitosa refeição.
            A vida seguia seu curso, mágica, simples e convidando a todos os seres para brindá-la. O sol renascia, porém o dia não seria o mesmo.

CONTOS EMANADOS DE SITUAÇÕES COTIDIANAS

“Os contos e poemas contidos neste blog são obras de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”

SABORES DO COMENDADOR

Ator Nacional: Carlos Vereza

Ator Internacional: Michael Carlisle Hall/ Jensen Ackles/ Eric Balfour

Atriz Nacional: Rosamaria Murtinho / Laura Cardoso/Zezé Mota

Atriz Internacional: Anjelica Huston

Cantor Nacional: Martinho da Vila/ Zeca Pagodinho

Cantora Nacional: Leci Brandão/ Maria Bethania/ Beth Carvalho/ Alcione/Dona Ivone Lara/Clementina de Jesus

Música: Samba de Roda

Livro: O Egípcio - Mika Waltaire

Autor: Carlos Castañeda

Filme: Besouro/Cafundó/ A Montanha dos Gorilas

Cor: Vinho e Ocre

Animal: Todos, mas especialmente gatos, jabotis e corujas.

Planta: aloé

Comida preferida: sashimi

Bebida: suco de graviola/cerveja

Mania: (várias) não passo embaixo de escada

O que aprecio nas pessoas: pontualidade, responsabilidade e organização

O que não gosto nas pessoas: pessoas indiscretas e que não cumprem seus compromissos.

Alimento que não gosta: coco, canjica, arroz doce, melão, melancia, jaca, caqui.

UM POUCO DO COMENDADOR.


Formado em Matemática e Pedagogica. Especialista em Supervisão Escolar. Especialista em Psicologia Multifocal. Mestre em Educação. Doutor Honoris Causa pela ABD e Instituto VAEBRASIL.

Comenda Rio de Janeiro pela Febacla. Comenda Rubem Braga pela Academia Marataizense de Letras (ES). Comenda Castro Alves (BA). Comendador pela ESCBRAS. Comenda Nelson Mandela pelo CONINTER e OFHM.

Cadeira 023, da Área de Letras, Membro Titular do Colegiado Acadêmico do Clube dos Escritores de Piracicaba, patronesse Juliana Dedini Ometto. Membro efetivo da Academia Virtual Brasileira de Letras. Membro da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias. Membro da Literarte - Associação Internacional de Escritores e Acadêmicos. Membro da União Brasileira de Escritores. Membro da Academia de Letras e Artes de Fortaleza (ALAF). Membro da Academia de Letras de Goiás Velho (ALG). Membro da Academia de Letras de Teófilo Ottoni (Minas Gerais). Membro da Academia de Letras de Cabo Frio (ARTPOP). Membro da Academia de Letras do Brasil - Seccional Suíça. Membro da Academia dos Cavaleiros de Cristóvão Colombo. Embaixador pela Académie Française des Arts Lettres et Culture. Membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Cadeira de Grande Honra n. 15 - Patrono Pedro I pela Febacla. Membro da Academia de Ciências, Letras e Artes de Iguaba Grande (RJ). Cadeira n.º 2- ALB Araraquara.

Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Taquaritinga pelos serviços em prol da Educação. Moção de Aplausos pela Câmara Municipal de Bebedouro por serviços prestados à Educação Profissional no município. Homenagem pela APEOESP, pelos serviços prestados à Educação. Título de Cidadão Bebedourense. Personalidade 2010 (Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade Mais Influente e Educador 2011(Top of Mind - O Jornal- Bebedouro). Personalidade 2012 (ARTPOP). Medalha Lítero-Cultural Euclides da Cunha (ALB-Suíça). Embaixador da Paz pelo Instituto VAEBRASIL.

Atuou como Colunista do Diário de Taquaritinga e Jornal "Quatro Páginas" - Bebedouro/SP.
É Colunista do Portal Educação (http://www.portaleducacao.com.br

Premiações Literárias: 1º Classificado na IV Seletiva de Poesias, Contos e Crônicas de Barra Bonita – SP, agosto/2005, Clube Amigo das Letras – poema “A benção”, Menção Honrosa no XVI Concurso Nacional de Poesia “Acadêmico Mário Marinho” – Academia de Letras de Paranapuã, novembro/2005 – poema “Perfeita”, 2º colocado no Prêmio FEUC (Fundação Educacional Unificada Campograndense) de Literatura – dezembro/2005 – conto “A benção”, Menção Especial no Projeto Versos no Varal – Rio de Janeiro – abril/2006 – poema “Invernal”, 1º lugar no V Concurso de Poesias de Igaraçu do Tietê – maio/2006 – poema “Perfeita”, 3º Menção Honrosa no VIII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba – setembro/2006 – poema “Perfeita”, 4º lugar no Concurso Literário de Bebedouro – dezembro/2006 –poema “Tropeiros”, Menção Honrosa no I concurso de Poesias sobre Cooperativismo – Bebedouro – outubro/2007, 1º lugar no VI Concurso de Poesias de Guaratinguetá – julho/2010 – poema “Promessa”, Prêmio Especial no XII Concurso Nacional de Poesias do Clube de Escritores de Piracicaba, outubro/2010, poema “Veludo”, Menção Honrosa no 2º Concurso Literário Internacional Planície Costeira – dezembro/2010, poema “Flor de Cera”, 1º lugar no IV Concurso de Poesias da Costa da Mata Atlântica – dezembro/2010 – poema “Flor de Cera”. Outorga do Colar de Mérito Literário Haldumont Nobre Ferraz, pelo trabalho Cultural e Literário. Prêmio Literário Cláudio de Souza - Literarte 2012 - Melhor Contista.Prêmio Luso-Brasileiro de Poesia 2012 (Literarte/Editora Mágico de Oz), Melhor Contista 2013 (Prêmio Luso Brasileiro de Contos - Literarte\Editora Mágico de Oz)

Antologias: Agreste Utopia – 2004; Vozes Escritas –Clube Amigos das Letras – 2005; Além das Letras – Clube Amigos das Letras – 2006; A Terra é Azul ! -Antologia Literária Internacional – Roberto de Castro Del`Secchi – 2008; Poetas de Todo Brasil – Volume I – Clube dos Escritores de Piracicaba – 2008; XIII Coletânea Komedi – 2009; Antologia Literária Cidade – Volume II – Abílio Pacheco&Deurilene Sousa -2009; XXI Antologia de Poetas e Escritores do Brasil – Reis de Souza- 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2009; Guia de Autores Contemporâneos – Galeria Brasil – Celeiro de Escritores – 2010; Prêmio Valdeck Almeida de Jesus – V Edição 2009, Giz Editorial; Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas - Celeiro de Escritores, 2010; Contos de Outono - Edição 2011, Autores Contemporâneos, Câmara Brasileira de Jovens Escritores; Entrelinhas Literárias, Scortecci Editora, 2011; Antologia Literária Internacional - Del Secchi - Volume XXI; Cinco Passos Para Tornar-se um Escritor, Org. Izabelle Valladares, ARTPOP, 2011; Nordeste em Verso e Prosa, Org. Edson Marques Brandão, Palmeira dos Indios/Alagoas, 2011; Projeto Delicatta VI - Contos e Crônicas, Editora Delicatta, 2011; Portas para o Além - Coletânea de Contos de Terror -Literarte - 2012; Palavras, Versos, Textos e Contextos: elos de uma corrente que nos une! - Literarte - 2012; Galeria Brasil 2012 - Guia de Autores Contemporâneos, Celeiro de Escritores, Ed. Sucesso; Antologia de Contos e Crônicas - Fronteiras : realidade ou ficção ?, Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012; Nossa História, Nossos Autores, Scortecci Editora, 2012. Contos de Hoje, Literacidade, 2012. Antologia Brasileira Diamantes III, Berthier, 2012; Antologia Cidade 10, Literacidade, 2013. I Antologia da ALAB. Raízes: Laços entre Brasil e Angola. Antologia Asas da Liberdade. II Antologia da ACLAV, 2013, Literarte. Amor em Prosa e Versos, Celeiro de Escritores, 2013. Antologia Vingança, Literarte, 2013. Antologia Prêmio Luso Brasileiro - Melhores Contistas 2013. O tempo não apaga, Antologia de Poesia e Prosa - Escritores Contemporâneos - Celeiro de Escritores. Palavras Desavisadas de Tudo - Antologia Scortecci de Poesias, Contos e Crônicas 2013. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXIII, RG Editores. Antologia II - Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro. antologia Escritores Brasileiros, ZMF Editora. O Conto Brasileiro Hoje - Volume XXVI - RG Editores (2014). III Antologia Poética Fazendo Arte em Búzios, Editora Somar (2014). International Antology Crossing of Languages - We are Brazilians/ antologia Internacional Cruce de Idiomas - Nosotros Somos Brasileños - Or. Jô Mendonça Alcoforado - Intercâmbio Cultural (2014). 5ª Antologia Poética da ALAF (2014). Coletânea Letras Atuais, Editora Alternativa (2014). Antologia IV da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). A Poesia Contemporânea no Brasil, da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, Editora Iluminatta (2014). Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos - 8 séculos de Língua Portuguesa, Literarte (2014). Mr. Hyde - Homem Monstro - Org. Ademir Pascale , All Print Editora (2014)

Livros (Solos): “Análise Combinatória e Probabilidade”, Geraldo José Sant’Anna/Cláudio Delfini, Editora Érica, 1996, São Paulo, e “Encantamento”, Editora Costelas Felinas, 2010; "Anhelos de la Juvenitud", Geraldo José Sant´Anna/José Roberto Almeida, Editora Costelas Felinas, 2011; O Vôo da Cotovia, Celeiro de Escritores, 2011, Pai´é - Contos de Muito Antigamente, pela Celeiro de Escritores/Editora Sucesso, 2012, A Caminho do Umbigo, pela Ed. Costelas Felinas, 2013. Metodologia de Ensino e Monitoramento da Aprendizagem em Cursos Técnicos sob a Ótica Multifocal (Editora Scortecci). Tarrafa Pedagógica (Org.), Editora Celeiro de Escritores (2013). Jardim das Almas (romance). Floriza e a Bonequinha Dourada (Infantil) pela Literarte. Planejamento, Gestão e Legislação Escolar pela Editora Erica/Saraiva (2014).

Adquira o seu - clique aqui!

Adquira o seu - clique aqui!
Metodologia e Avaliação da Aprendizagem

Pai´é - Contos de Muito Antigamente

Pai´é - Contos de Muito Antigamente
Contos de Geraldo J. Sant´Anna e fotos de Geraldo Gabriel Bossini

ENCANTAMENTO

ENCANTAMENTO
meus poemas

Análise Combinatória e Probabilidades

Análise Combinatória e Probabilidades
juntamente com o amigo Cláudio Delfini

Anhelos de la Juvenitud

Anhelos de la Juvenitud
Edições Costelas Felinas

A Caminho do Umbigo

A Caminho do Umbigo
Edições Costelas felinas

Voo da Cotovia

Voo da Cotovia
Celeiro de Escritores

Divine Acadèmie Française

Divine Acadèmie Française

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013

Prêmio Luso Brasileiro de Poesia 2012/2013
Literarte/Mágico de Oz (Portugal)

Lançamento da Antologia Vozes Escritas

Lançamento da Antologia Vozes Escritas
Noite de autógrafos em Barra Bonita-SP

Antologia Literária Cidade - Volume II

Antologia Literária Cidade - Volume II
Poemas : Ciclone e Ébano

Antologia Eldorado

Antologia Eldorado

Antologia II

Antologia II

Antologia Cidade 10

Antologia Cidade 10
Org. Abílio Pacheco

Antologia da ALAB

Antologia da ALAB

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas

Antologia Poesia Contemporânea - 14 Poetas
Lançamento do CELEIRO DE ESCRITORES

Contos de Hoje - Narrativas

Contos de Hoje - Narrativas
Literacidade

O Conto Brasileiro Hoje

O Conto Brasileiro Hoje
RG Editores

4ª Antologia da ALAF

4ª Antologia da ALAF
Academia de Letras e Artes de Fortaleza

Dracúlea II

Dracúlea II
...você já leu ?

Antologia Del´Secchi

Antologia Del´Secchi

Sobrenatural

Sobrenatural
Conto: A Casa do Velho

Diamantes III

Diamantes III
Organização Fídias Teles

Entre em contato com a Editora Erica

Entre em contato com a Editora Erica
Não perca mais tempo, adquira seu exemplar.

Minhas produções

Minhas produções